Abril Verde: segurança no trabalho e preservação da vida

Home / Abril Verde: segurança no trabalho e preservação da vida

A dor de perder alguém muito próximo em algum acidente de trabalho é algo que muitas famílias vivenciam. Segundo dados levantados pelo INSS, são registradas mais de duas mil mortes por ano devido alguma falha ocorrida por acidente no ambiente laboral. E, na maioria dos casos os motivos são decorrentes ao descumprimento das ações estabelecidas nas Normas Regulamentadoras e pela falta de equipamentos de segurança.

Devido aos frequentes registros de doenças e óbitos no ambiente de trabalho, a Organização Internacional do Trabalho (OIT), no ano de 2003, estabeleceu o dia 28 de abril como o “Dia Mundial da Segurança e Saúde do Trabalho”, referindo-se ao grave acidente ocorrido em Virginia (EUA), no ano de 1960, onde 78 pessoas morreram devido a uma explosão na mina onde trabalhavam.

No Brasil, a ação tomou força em 2005, gerando o movimento “Abril Verde”. E, através da Lei nº. 11.121, estabeleceu-se dia 28 o “Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho”. A cor verde faz referência a área da saúde e o foco principal do movimento é gerar debate sobre as medidas preventivas e conscientizar a população sobre a importância dos equipamentos de segurança no ambiente laboral.

No que envolve o setor da construção civil, os acidentes que acontecem frequentemente são devido a quedas, cortes e lacerações. Além deles, há também altos índices de trabalhadores com doenças ocasionadas por exposição ao sol, ruídos e poeiras, devido ao trabalho sem proteção. Sendo assim, destaca-se a importância do movimento e da conscientização para garantir mais segurança a todos os trabalhadores dentro de um canteiro de obras.

Aderir a campanha é uma atitude essencial não só da gestão e demais proprietários do empreendimento, mas também de todos os trabalhadores para que todos saibam seus direitos e deveres e não coloque nenhuma outra pessoa em risco. Desse modo, no que envolve a segurança na construção civil, existem pautas a serem discutidas e que não podem passar por despercebidas, como:

  • A importância de seguir as Normas Regulamentadoras;
  • A avaliação dos fatores de risco;
  • A relevância da criação do CIPA- Comissão Interna de Prevenção de Acidentes;
  • A importância dos equipamentos de proteção coletiva e individual;
  • Armazenamentos correto de materiais e equipamentos;
  • Implementação da cultura preventiva.

Através da discussão e execução das ações preventivas, o trabalhador fica isento dos riscos e pode trabalhar com mais tranquilidade. Sendo assim, aderir ao movimento não é apenas uma atitude responsável, mas também humana, garantindo a todos os colaboradores sua integridade física e mental tão importante no ambiente de trabalho. Conscientize sua equipe, faça parte do movimento “Abril Verde”!

Compartilhe o post:

About Author

Deixe uma resposta

shares