Acidentes mais comuns na construção civil

Home / Acidentes mais comuns na construção civil

Um dos segmentos que mais registram acidentes de trabalho no Brasil, a construção civil, é o setor que mais incapacita permanentemente trabalhadores no Brasil e o segundo maior em número de mortes.

Já abordamos aqui no blog as principais ações preventivas em quedas de diferença de nível, uma das principais causas de mortes no canteiro de obras. Mas, além das causas mais conhecidas, você sabe quais são as maiores causas de acidente na construção civil e como preveni-las? Hoje falaremos sobre os tipos mais comuns de acidentes em canteiros de obras.

Os 5 acidentes mais comuns na construção civil

1) Queda de objetos

A queda de objetos é um acidente muito comum no canteiro de obras. Esse tipo de acidente, além de criar um ambiente potencialmente perigoso para os trabalhadores, aumenta as chances de danos a equipamentos.

Para evitar esse tipo de acidente existem considerações básicas que envolvem desde o treinamento e orientação dos colaboradores, até o isolamento e/ou sinalização dos locais com potencial de riscos de acidentes.

Além disso, para evitar que objetos atinjam trabalhadores ou, caso atinjam, garantir danos maiores, é essencial o uso de EPIs e EPCs e redes de proteção. Leia mais em: Considerações básicas no isolamento de área sujeita a queda de materiais.

2) Lesão por Esforço Repetitivo (LER)

Caracterizada pela repetição excessiva de um mesmo movimento, a LER compromete principalmente os músculos, nervos e tendões, causando dores e inflamação e podendo, inclusive, incapacitar o trabalhador.

A LER pode ser evitada a partir da adoção de práticas de saúde ocupacional, como pausas regulares e alongamentos, entre outros.

3) Exposição intensa e contínua a ruídos

Um risco grave a saúde do trabalhador está relacionada a exposição intensa e contínua a ruídos no canteiro de obras. Esses ruídos podem causar Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR).

Para evitar que isso ocorra, a empresa deve colocar em prática os Programas de Conservação Auditiva (PCA) e disponibilizar aos trabalhadores EPIs, como o protetor auricular, abafadores e silenciadores.

4) Choques elétricos

Em uma obra, apenas os eletricistas estão habilitados a fazer ligações elétricas, extensões e proteger as instalações elétricas, no entanto, os demais trabalhadores ainda estão expostos ao risco durante a execução desses trabalhos. Por isso, além da sinalização do local e da fiscalização constante, todos os trabalhadores, estejam ou não envolvidos com a parte elétrica, devem sempre fazer uso dos EPIs necessários.

5) Cortes e Lacerações

Utilização incorreta de equipamentos e, ainda mais grave, restos de materiais ou ferragens expostas, podem provocar acidentes graves envolvendo cortes e lacerações.

Esse tipo de acidente também ocorre devido à incapacitação profissional, ou seja, se um funcionário não passa pelo treinamento adequado antes de operar uma máquina, ele está correndo sérios riscos de lesões ou, na melhor das hipóteses, existem chances dá má utilização do equipamento levar a danos e avarias nos equipamentos e maquinários.

Para evitar esse tipo de acidente, além do fornecimento de EPI, o treinamento é essencial.

Além das medidas de segurança, como a adoção de EPI’s e EPC’s de qualidade, simples medidas de prevenção, como a conscientização dos colaboradores, pode evitar acidentes graves no canteiro de obras, assim como manter uma boa comunicação com sua equipe pode ajudar a mapear os riscos existentes e neutraliza-los.

Garantir a segurança do seu funcionário é uma medida importantíssima para assegurar a produtividade e qualidade da sua obra, mas também para o cumprimento das leis trabalhistas. Gostou desse conteúdo? Continue nos acompanhando e saiba ainda mais sobre segurança na construção civil!

Compartilhe o post:

(Visited 241 times, 1 visits today)

About Author

Deixe uma resposta

shares