EPC de madeira vale a pena?

Home / EPC de madeira vale a pena?

EPC de madeira vale a pena?

15 de maio de 2017 | Equipamentos, Segurança na obra | Nenhum comentário

Quando o assunto é segurança em uma obra, EPC de madeira não é boa indicação. É importante fazer alguns alertas em relação ao uso da madeira. Saiba o porquê.

O blog falou anteriormente que os Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs), assim como os de proteção individual (EPIs), têm fundamental importância em uma obra. São eles que evitam acidentes, preservando a integridade física, a saúde e vidas tanto de funcionários quanto de terceiros. Mas será que vale a pena utilizar EPC de madeira na construção civil?

Primeiramente, lembremos que, para garantir a segurança de todas as partes, é preciso cumprir algumas normas reguladoras (NRs) da construção civil estabelecidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Sendo assim, é importante fazer alguns alertas em relação ao uso da madeira.

Veja abaixo, algumas desvantagens na utilização desse tipo de material numa obra.

EPC de madeira vale a pena?

Durabilidade e segurança limitadas

Sensível ao ambiente (o material aumenta ou diminui de dimensão, por exemplo, quando está úmido), a madeira pode, entre outras interferências naturais, apodrecer e, consequentemente, perder resistência e confiabilidade, comprometendo a segurança no canteiro de obras.

Não nos esqueçamos de uma outra característica da madeira essencial na hora de pensar no que utilizar em uma obra: é um material altamente combustível.

Já os equipamentos de proteção coletiva metálicos, em contrapartida, são mais vantajosos: além de uma maior resistência e peso menor, são mais estáveis.

Custo e sustentabilidade

O fato de a madeira não poder ser nem readequada e tampouco reformada na construção civil encarece o seu custo a médio e longo prazo, pois a sua utilização fica limitada geralmente a uma obra.

Além disso, para entrar no canteiro, é preciso que esse tipo de material tenha selo verde, certificado que atesta o respeito às leis ambientais e a procedência, o que também interfere no custo.

Já os EPCs metálicos têm grande versatilidade e também colaboram para uma maior produtividade e economia de mão de obra. Além disso, são de fácil manuseio, por conta do peso leve, o que facilita na montagem e desmontagem dessas estruturas.

O blog hoje falou que os EPCs de madeiras têm algumas desvantagens em relação aos equipamentos metálicos e não são os materiais mais recomendados para uma obra.

Você tem alguma sugestão de pauta para abordarmos neste espaço? Escreva nos comentários abaixo!

Compartilhe o post:

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares