Gestão do SST: você está fazendo certo?

Home / Gestão do SST: você está fazendo certo?

Gestão do SST: você está fazendo certo?

21 de maio de 2019 | Gestão | Nenhum comentário

“É melhor prevenir do que remediar!” Quem nunca ouviu essa frase? No que envolver a SST- Saúde e Segurança do Trabalho, a palavra prevenção é fator determinante para se evitar doenças, acidentes e até mortes no ambiente de laboral. No entanto, mesmo com tantos avanços tecnológicos e novas práticas inseridas no meio da construção civil, o setor ainda exige uma atenção especial quando o assunto é saúde e segurança no canteiro de obras.

 Com uma certa resistência de líderes e demais responsáveis pelas construções em investir no setor, já se observa os danos que são evidenciados em números muito precisos: segundo dados levantados no ano passado pelo antigo Ministério Público do Trabalho (MPT), os prejuízos causados por acidentes ou doenças em decorrência de atividades executadas no ambiente de trabalho giram em torno de R$ 4 bilhões aos cofres públicos e empresas privadas. Deste número, mais de R$ 1 bilhão é pago pela previdência social em benefícios acidentários. E entre os custos que envolvem estes problemas, pode-se incluir:

  • Contratação de funcionário temporário para substituir o acidentado;
  • Transporte e assistência médica de urgência;
  • Pagamentos de indenizações ou exames médicos;
  • Pagamentos de medicações em casos de doenças;
  • Afastamento do funcionário;
  • Paralisação do setor, máquinas e equipamentos;
  • Imagem negativa da empresa;
  • Equipamentos danificados;
  • Salário dos 15 primeiros dias após o acidente;
  • Embargo ou interdição fiscal.

Como queremos poupar o seu bolso e também diversas famílias que podem sofrer com a perda de um ente querido, listamos certas atitudes para você adotar na edificação, garantindo que a segurança no seu canteiro de obras esteja sempre presente, proporcionando assim, mais tranquilidade aos seus colaboradores e também mais qualidade e eficiência na construção.

  1. Contratação de profissionais qualificados;

Para que todo o trabalho seja executado eficientemente, é preciso que todos os envolvidos conheçam e saibam desempenhar bem suas funções. No setor da segurança, é essencial que a gestão tenha o conhecimento especializado para implantar todas as medidas e equipamentos de proteção.

  • Conscientização dos trabalhadores;

Um dos motivos que levam a acidentes e doenças no ambiente laboral é a falta de atenção e ausência dos equipamentos de segurança (EPIs) por parte dos trabalhadores. Desse modo, não adianta implanta um bom programa de SST se eles não compreendem a importância e não sabem quais atitudes e equipamentos usar. Por isso, é essencial que você faça essa conscientização e os informe o quanto é importante que todas as regras estabelecidas no programa devem ser seguidas para a proteção de todos.

  • Controle de riscos;

A análise dos fatores de risco na obra é essencial para que as medidas de controle sejam aplicadas de forma correta. Assim, o PCMAT (Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho) vem para auxiliar o trabalho do responsável por este setor. Desse modo, é primordial que todas as premissas do programa sejam seguidas e que a análise seja criteriosa para que todos os equipamentos necessários sejam instalados corretamente. Além disso, é através do PCMAT que são estabelecidas as ações e atitudes que devem estar presentes no canteiro de obras.

Dúvidas de como evitar acidentes e outros danos a sua construção? Baixe nosso ebook gratuito [Regras gerais de segurança de trabalho]

  • Conhecimento sobre a legislação;

A gestão do SST e as ações preventivas só serão implantas de maneira certa quando houver o conhecimento das legislações e normas que envolvem a saúde e a segurança no trabalho. Sendo assim, no ramo da construção civil, o profissional responsável pela segurança no canteiro de obras deverá conhecer bem as Normas Regulamentadoras e as Normas Brasileiras e também procurar estar sempre atento as possíveis mudanças. 

  • Atenção com os equipamentos de segurança;

Após a implementação dos programas e instalação dos equipamentos de proteção é preciso que o gestor de segurança crie uma rotina de verificação dos mesmos. Assim, entre suas ações do dia a dia, deverá ser incluído a checagem dos equipamentos de proteção coletiva e também verificar se todos os colaboradores estão usando suas EPIs. Estas são medidas mínimas que devem estar sempre presentes em seu canteiro de obras. Não espere que o pior aconteça, garanta a segurança e a saúde de seus colaboradores escolhendo equipamentos de proteção de qualidade. Conte com a Metroform para te ajudar!

Compartilhe o post:

About Author

Deixe uma resposta

shares