O ciclo de vida de um empreendimento

Home / O ciclo de vida de um empreendimento

O ciclo de vida de um empreendimento

16 de abril de 2019 | Empreendimento | Nenhum comentário

O ciclo de vida de um empreendimento nada mais é que todas as fases de gestão que o projeto passa. Dentro da construção civil, este ciclo é importante para todos os profissionais envolvidos, pois é através das etapas que são planejados as metas e os objetivos a serem alcançados. Além disso, é a partir dele que é avaliada a necessidade de alterações ou de implantar medidas e equipamentos de segurança.

Para explicar melhor, podemos dizer que este ciclo de vida passa por no mínimo três etapas:

1º – Briefing ou pré-obra

Nesta primeira fase é analisada a viabilidade do projeto. Dessa forma é feita a coleta de toda documentação e também são pesquisadas as necessidades e preferências do cliente (quantos cômodos ele precisa e seus gostos particulares com materiais, cores e revestimentos).

Depois desse briefing, são feitos as plantas e os projetos em 3D, sempre realizando adaptações de acordo com a opinião do cliente. Também é nessa primeira fase que são observados os fatores de risco, considerando todas as possíveis medidas para reduzi-los, levantando os custos que serão gastos com os equipamentos de proteção.

2º – Execução

Nesta segunda etapa é feita a cotação operacional, juntamente com a preparação do local para iniciar a obra. Com isso, é realizada a contratação de mão de obra, compra de materiais e locação dos equipamentos.

 Posteriormente, é iniciado os processos de fundação, estruturas, alvenaria e revestimentos. E, de acordo com andamento da construção, são colocados ou retirados os equipamentos que fornecem a segurança aos trabalhadores e aos demais envolvidos na obra.

3º – Pós-obra

Na etapa de entrega, são executados todos os testes nos sistemas de iluminação, hidráulica, elétrica, entre outros equipamentos contidos no empreendimento. Essa fase é muito importante, pois é através dela que os ajustes e outros reparos são feitos para que seja feita a entrega final.

O CICLO DE VIDA OTIMIZADO COM USO DO BIM

Como dissemos em um blog anterior “Redução de custos: o uso do BIM no projeto”], com o uso do BIM é possível ter uma visualização e acompanhar de forma muito mais detalhada todos os processos da construção. Ao implantar esta solução tecnológica na obra, o ciclo de vida como um todo é otimizado, melhorando o planejamento até a etapa do pós-obra. Segundo pesquisas da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), há muitas vantagens de utilizar a metodologia dentro do empreendimento. Além das melhorias na qualidade da construção, ampliação de sua vida útil e mais segurança a todos os trabalhadores, com o uso do BIM é possível também aumentar 10% do total da produtividade do setor e reduzir cerca de 20% nos custos totais da obra.

Um outro ponto importante que envolve a implantação do BIM no ciclo de vida de um empreendimento é o documento assinado pelo presidente em 2018, decretando que a metodologia será obrigatória em todas as obras até 2021. Sendo assim, construtoras e outros profissionais do meio deverão estudar a melhor maneira de aderir a solução tecnológica em suas construções civis.   Passar por todas as fases é muito importante, pois só assim é possível analisar o êxito da obra e avaliar a necessidade de manutenção de algum trabalho executado. Vale ressaltar que é através destes ciclos que são inseridos todos equipamentos de segurança. Por essa razão, ter um ciclo de vida bem projetado e seguido de maneira correta juntamente com o uso da metodologia do BIM, além de garantir a qualidade do projeto final, também proporciona muito mais segurança ao trabalhador do canteiro de obra, assegurando o profissional responsável um maior controle de todas as fases de execução.

Compartilhe o post:

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares