O segredo da economia: plano de gerenciamento de resíduos

Home / O segredo da economia: plano de gerenciamento de resíduos

O segredo da economia: plano de gerenciamento de resíduos

29 de janeiro de 2020 | Geral | Nenhum comentário

Reduzir os impactos ambientais gerados pela construção civil é muito importante para colaborar com a sustentabilidade no planeta. A partir deste olhar, destaca-se a necessidade de adotar medidas mais conscientes para reduzir o número elevado de resíduos que esta cadeira produtiva produz.

Segundo estimativas, por ano, cerca de 33 mil toneladas de resíduos da construção civil são recolhidos no Brasil. Entretanto, a Abrecon (Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da construção Civil e Demolição), assume que este número pode ser ainda maior.

Em vista disso, destaca-se a importância e a necessidade de colaborar com o planeta com um plano eficiente de gerenciamento de resíduos, o chamado PGRCC. Ficou curioso para entender mais sobre o assunto? Continue a leitura e aprenda.

O que é o gerenciamento de resíduos?

O gerenciamento de resíduos visa o planejamento de descarte correto dos resíduos produzidos na construção. Norteado inclusive pela Legislação Federal, o objetivo do PGRCC é preservar o meio ambiente e reduzir os impactos causados pelo setor civil.

Como fazer o PGRCC corretamente?

O documento é exigido em alguns municípios para a aprovação do projeto de construção. Com isso, geralmente, é oferecido um modelo de informações que devem estar neste arquivo, como:

  • Dados do contratante
  • Empresa de destinação
  • Transporte
  • Cronograma
  • Dados da contratada
  • Dados do empreendimento
  • Triagem e acondicionamento
  • Dados do responsável técnico da obra
  • Dados do responsável técnico do PGRCC
  • Descrição das quantidades e tipos de resíduos

Independentemente do município onde for requerido o documento, para que tudo saia corretamente é muito importante ter em mãos o projeto da edificação e bem definido quais materiais serão descartados, juntamente com o nome da empresa que realizará o recolhimento dos resíduos.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos e a Resolução nº307, definem as etapas corretas que devem estar contempladas no PGRCC:

  • Caracterização: nesta etapa é identificado e quantificado os resíduos;
  • Triagem: deverá ser realizada pelo gerador na origem, ou nas áreas de destinação licenciadas para essa finalidade, respeitando as classes dos resíduos;
  • Acondicionamento: o gerador deve assegurar o confinamento dos resíduos após a geração até a fase de transporte, garantindo em todos os casos em que seja possível, as condições de reciclagem e de reutilização;
  • Transporte: deverá ser feito de acordo com as etapas anteriores e também respeitando as normas técnicas vigentes para o transporte de resíduos;
  • Destinação: deverá ser realizada conforme a classificação de cada resíduos.

Como o Plano de gerenciamento de resíduos auxilia na redução de custos

Como a construção sustentável se tornará algo cada vez mais fiscalizado, investir em práticas conscientes é uma boa forma de se evitar multas ou outras complicações. Além disso, a reciclagem e o reuso de materiais pode representar uma economia considerável no canteiro de obras, uma vez que a compra de novos materiais e também o descarte de resíduos serão evitados.

Saber o que é e para que serve o PGRCC é muito importante para reduzir os resíduos produzidos na obra e também tornar os seus empreendimentos mais sustentáveis. Continue acompanhando o nosso blog e aprenda mais sobre assuntos como este.

Compartilhe o post:

(Visited 532 times, 1 visits today)

About Author

Deixe uma resposta

shares