Otimize sua obra com o Lean Construction

Home / Otimize sua obra com o Lean Construction

Otimize sua obra com o Lean Construction

12 de novembro de 2020 | Construção civil | Nenhum comentário

Lean Construction

Hoje em dia, cada vez mais o setor de construção civil se atenta aos conceitos de sustentabilidade. Ser sustentável em uma obra é, sem dúvidas, evitar o máximo de desperdícios de materiais e buscar otimizar os processos de construção. Esse conceito, tão importante, tem total relação com o Lean Construction, método que visa gerar mais eficiência e otimização nos canteiros de obras. 

Neste artigo, vamos falar um pouco sobre essa técnica, o porquê de adotá-la na sua empresa, bem como os 5 maiores princípios que integram o Lean Construction na construção civil. 

Mas, afinal, o que é Lean Construction

Em português, Lean Construction pode ser traduzido como “construção enxuta”. Esse método, nada mais é, do que a aplicação de uma mentalidade mais enxuta ao setor da construção civil, visando alcançar resultados expressivos com a diminuição de desperdícios, prazos e custos e com o aumento da produtividade. 

Para entender esse método, voltemos ao século 20, após a 2º Guerra Mundial, quando foi criado o “Sistema Toyota de Produção”, em uma época em que a produção japonesa enfrentou fragilidade e falta de recursos, precisando dispor de uso consciente da matériaprima e eliminação de desperdícios. 

O Toytotismo, como também é chamado, visa evitar desperdícios sem criar estoque, tempo de espera, superprodução, gargalos de transporte, inventário desnecessários, dentre outros conceitos que, nos anos 90, serviram de inspiração para o chamado Lean Manufacturing (Manufatura Enxuta).

Esse conceito, mais atual, surgiu no livro “A máquina que mudou o mundo”, de James P. Womack, Daniel Roos e Daniel T. Jones. Desde então, foi inevitável a sua expansão para os outros setores, chegando ao hoje conhecido Lean Construction, conceito de produção enxuta para o setor da construção civil. 

A abordagem da técnica engloba desde a gestão da produção até a finalização do projeto, partindo de cinco princípios fundamentais para a aplicação e manutenção do método – que falaremos mais abaixo. 

De qualquer forma, adotar o Lean Construction possibilita maior disciplina e organização das atividades. O método ainda diminui os custos, já que elimina etapas desnecessárias e repetitivas e tem como um de seus intuitos acabar com desperdícios. 

Construção enxuta x construção tradicional

E qual é, então, a diferença entre a construção enxuta e a construção tradicional? Basicamente, a principal distinção é que, no Lean Construction, as atividades que não agregam valor são separadas das que agregam, visando manter somente o que é importante para o andamento do projeto, eliminando tudo aquilo que é desnecessário. 

Sendo assim, o método visa eliminar tudo que consome recursos, mas não é necessário de fato ao cliente – os chamados desperdícios, conceito desenvolvido por Taiichi Ohno. De acordo com ele, são “7 desperdícios” principais:

  • Produção em excesso; 
  • Espera; 
  • Processamento desnecessário; 
  • Estoque; 
  • Transporte; 
  • Movimentação;  – Correção, retrabalho.

Quais são os 5 princípios Lean Construction?

Como já falamos mais acima, o Lean Construction parte de cinco princípios fundamentais, que funcionam como guias para a aplicação do método. Confira nos próximos tópicos quais são e como aplica-los no dia-a-dia da sua empresa!

Evitar desperdícios

Já falamos bastante neste texto que um dos maiores intuitos do método é eliminar desperdício. Certamente, este é o passo mais importância da técnica – tirar tudo aquilo que é excedente. 

Para isso, é preciso repensar cada um dos processos da empresa e da obra, levando em consideração os 7 maiores desperdícios que citamos mais acima. Reduzindo atividades como transporte, espera, processamento e inspeção, fica mais fácil ter uma eficiência dos processos e tornar a obra mais enxuta. 

Eliminar o que não agrega valor também tem, como consequência, a diminuição de custos. 

Otimizar o tempo 

Para seguir esse princípio, é válido pensar no sistema Just In Time, que determina que tudo deve ser produzido, transportado ou comprado na hora exata, para evitar estoques e gastos desnecessários. 

Por meio desse conceito, é preciso que ocorra uma integração entre todas os setores da obra, para que tudo seja realizado no cronograma correto. 

O intuito é que o tempo de ciclo de cada atividade seja otimizado e, consequentemente, reduzido. A produtividade anda lado a lado com a busca por menos desperdícios. 

É preciso, então, otimizar o tempo de atividades de transporte, espera, processamento e inspeção para a produção de um determinado produto. Reduzindo o tempo, é possível entregar a obra mais rapidamente ao cliente, estimar o tempo de entrega de obras futuras, dentre outros benefícios de uma produção mais estável.

Aumentar a transparência dos processos 

Outro princípio de uma construção mais enxuta é a transparência de gestão dentro e fora do canteiro de obras. 

A transparência dos processos inclui uma comunicação assertiva e clara, visando ruídos de comunicação e, consequentemente, a diminuição de falhas. Os processos devem ser claros para todos da equipe, melhorando o tempo de entrega e evitando retrabalhos. 

A busca pela transparência deve envolver, até mesmo, o ambiente físico da obra, com a remoção de obstáculos visuais como divisórias e tapumes, por exemplo, e a utilização de cartazes e sinalizações com informações relevantes – mas tudo com cuidado para não gerar poluição visual. 

Padronizar processos 

Sim, cada projeto tem suas particularidades. No entanto, há formatos de trabalhos e processos que podem ser padronizados, evitando desperdícios. Um dos exemplos que podem ser padronizados são equipes de trabalho, fornecedores e maquinários. 

Tudo isso permite um padrão financeiro e executivo em suas obras, garantindo a qualidade do produto final. 

Agregar valor ao seu serviço pensando no cliente

Por fim e não menos importante, o último princípio fala sobre a necessidade de, em um processo de construção enxuta, agregar valor ao seu serviço ao pensar nas necessidades exclusivas de cada cliente, conseguindo atender às suas expectativas. 

Desta forma, é preciso estabelecer quais as necessidades de cada cliente, por meio de dados disponibilizados aos profissionais responsáveis. 

E, para ter uma perspectiva maior de quem é o público-alvo da sua empresa e o que eles mais desejam, em um geral, é possível fazer pesquisas de mercado com possíveis clientes, bem como pesquisas de satisfação com clientes cujos projetos já foram entregues.

Além disso, para agregar valor ao seu serviço, é primordial entender desde os dados demográficos até os dados culturais e sociais do seu público-alvo. Gostou do nosso artigo? Em nosso blog você confere esse e outros textos sobre o mercado da construção civil.

Compartilhe o post:

(Visited 131 times, 1 visits today)

About Author

Deixe uma resposta

shares