Quais os 05 maiores riscos de não usar EPC em uma obra?

Home / Quais os 05 maiores riscos de não usar EPC em uma obra?

Garantir a segurança do trabalhador e de todas as pessoas que estão envolvidas de alguma forma com algum serviço que está sendo feito é realmente um assunto sério.

Quando falamos em construção civil, segurança é um tema que deve ser levado como prioritário, mas muitas vezes, por desconhecimento dos riscos relacionados à segurança de uma obra, responsáveis técnicos e empreendedores assumem a responsabilidade de não proteger as pessoas de modo correto e muitas vezes as consequências se tornam irremediáveis.

Se você está envolvido com a administração de uma obra, preste atenção, pois, cada vez mais, a fiscalização do Ministério do Trabalho está cobrando o uso dos EPC’s.

Então, nesse texto, detalharemos os 05 maiores riscos de não usar EPC’s na construção civil, confira:

  1. Risco de Responsabilidade Civil e Criminal do empreendedor: de acordo com o art. 2º da CLT, é o empregador que contrata, assalaria e dirige a prestação de serviço da empresa. Logo, cabe a ele qualquer ônus ou bônus que vierem como consequência do serviço prestado, o que a lei chama de risco objetivo, ou seja, qualquer sinistro que ocorrer no empreendimento é de responsabilidade do empreendedor.Portanto, diante de um acidente que poderia ter sido evitado com o uso de um EPC, por exemplo, a repercussão pode ocorrer nas esferas: civil, trabalhista e até mesmo penal.Sendo que na esfera penal, poderá o empregador responder por processos criminais e sofrer com a sanção máxima de uma prisão.
  2. Risco de ter que arcar com altas indenizações: em casos de acidentes que causem a morte ou invalidez de um funcionário, esse problema é tão grande que pode incorrer até mesmo em indenização.Sendo que, quando falamos nesse assunto e tentamos alertar os empregadores, é porque as indenizações podem chegar a valores tão altos que podem ultrapassar até MILHÕES de reais.
  3. Risco de prejudicar a imagem da empresa: uma empresa que usa os EPC’s devidos, evita acidente e garante não só a integridade física de seus funcionários como também a integridade da sua própria imagem.Imagine só como fica a imagem de uma empresa posteriormente a um acidente grave, como por exemplo, a queda de um funcionário.
  4. Risco de paralisação da obra: se algum órgão fiscalizador verificar que a obra em questão não está garantindo a segurança dos seus funcionários, poderá existir uma paralisação geral até que todas as exigências de segurança sejam cumpridas.Providenciar os equipamentos de última hora para sanar essas exigências pode levar semanas e isso pode custar para empresa um grande atraso no cronograma.
  5. Risco de elevação de custos da obra em razão de absenteísmo da equipe: se acidentes começarem a ser frequentes na sua obra e nenhuma medida for tomada, os seus funcionários podem ficar completamente desmotivados e isso pode levar a uma paralização das atividades. O grande problema será o impacto que esse fato terá com a produtividade e com o cronograma de entrega.

Compartilhe o post:

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares