Dicas de segurança para quem realiza trabalho em altura

Home / Dicas de segurança para quem realiza trabalho em altura

Conheça importantes dicas de segurança para evitar acidentes por quem realiza trabalho em altura

Você leu anteriormente neste espaço que os equipamentos de proteção coletiva (EPCs) e os de proteção individual (EPIs) são indispensáveis para a construção civil. Também viu que normas reguladoras (NRs) estabelecidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em obras têm de ser cumpridas, para garantir principalmente a segurança e preservar a saúde não só dos trabalhadores, mas também de terceiros.

Assim sendo, o blog hoje dará três dicas fundamentais de segurança para equipes que realizam trabalho em altura.

De acordo com a Norma Reguladora 35 (NR 35), trabalho em altura é toda atividade executada acima de dois metros do nível inferior, onde haja risco de queda.

Uma das maiores causas de acidentes fatais no Brasil e no mundo, as quedas podem ser evitadas por meio de alguns procedimentos considerados essenciais. Confira abaixo:

Dicas para quem realiza trabalho em altura

Capacitação e autorização de trabalhadores

Toda a equipe que realiza trabalho em altura deve ter os treinamentos (inicial, periódico e eventual) necessários (teóricos e práticos) para fazê-lo de maneira segura e eficiente.

As exigências são de acordo com a necessidade e área de atuação, que pode ser em fachadas, ancoragem, construções, áreas de carga e plataformas de indústria petroquímica, entre outras.

Além disso, é importante que o trabalhador seja considerado apto para esse tipo de tarefa por meio de exames de saúde realizados previamente e periodicamente. Esses exames podem ser físicos, para verificar se alguma doença já existente pode induzir a quedas de altura, como obesidade, epilepsia, arritmia cardíaca, fobia de altura, problemas de vista, etc.

Por fim, os funcionários da construção civil devem estar devidamente autorizados para a atividade em altura e/ou a operação de equipamentos utilizados nela.

Análise de Risco preliminar

Diz a NR 35 que todo trabalho em altura deve ser precedido de Análise de Risco (AR), a qual deve prever, por exemplo, influências externas (como condições climáticas adversas, ventos, chuvas, descargas atmosféricas, trânsito de veículos e pessoas, entre outros) e demais fatores agentes em uma obra.

A AR também identifica, entre outros, riscos potenciais de acidentes físicos e materiais e implementa a maneira correta para execução de cada etapa do trabalho com segurança.

Escolha e garantia dos equipamentos

É importante, no trabalho em altura, escolher o EPI e EPC mais adequado para a realização da atividade. Além disso, é essencial que eles estejam bem conservados e inspecionados regularmente.

No caso de um equipamento para acesso à determinadas superfícies, por exemplo, é dever verificar se eles suportam o peso de um ou mais trabalhadores ou de um segundo equipamento ou estrutura.

Você tem mais alguma dica importante para uma melhor segurança nos trabalhos em altura? Escreva nos comentários abaixo!

Compartilhe o post:

About Author

Deixe uma resposta

shares